Segundo pesquisas, o ser humano passa aproximadamente um terço de sua vida dormindo. Sendo assim, nada mais correto e justo que escolher um bom colchão para dormir. A qualidade do colchão faz toda a diferença no momento de descanso. Para quem gosta de opções boas, mas com preços amigáveis, os colchões de espuma são uma excelente alternativa.

Escolher o colchão errado pode resultar em noites de sono mal dormidas, dores nas costas, torcicolo, sono “picado” e assim por diante. Acaba fazendo mal à saúde do seu corpo e também, consequentemente, ao seu psicológico e emocional.

Um bom colchão de espuma, por exemplo, deve ser capaz de manter a coluna perfeitamente alinhada e cumprir, de certa forma, com uma função ortopédica, ou seja, quando o comprador se deitar nele, ele deve ceder o suficiente para abranger a curvatura do corpo, nada a mais, além disso.

Ele não pode ser duro demais e nem mole demais. Um colchão duro demais é desconfortável e força a pessoa a flexionar para cima as articulações corporais mais pesadas. Por outro lado, se o colchão for mole demais ele afunda o que vai deixar a coluna igualmente torta.

O colchão de espuma é uma excelente opção de colchão, para diferentes perfis de usuários. Seu preço costuma ser mais em conta que colchões de mola ou ortopédicos, por exemplo. Sua durabilidade média é muito boa, girando algo em torno de 5 a 7 anos, dependendo do material da espuma com a qual ele é confeccionado e da marca.

É interessante lembrar que existem diversos tipos de colchões de espuma. Entre alguns dos tipos mais comuns, podemos citar:

  • Espuma látex: esse modelo de espuma é repleto de pequenos furos, que ajudam na circulação de ar interna do colchão, fazendo com que o mesmo permaneça com uma temperatura mais fresca e agradável.

 Além de ajudarem na respiração, esse tipo de colchão conta com um suporte independente, que não deixa que as pessoas deitadas nessa cama se apercebam dos movimentos uma da outra.

Tem uma duração média de 5 anos. Ele é também apropriado para pessoas de mais idade, pessoas com problemas osteomoleculares, asmáticos. É ótimo também para pessoas alérgicas, visto que ele coíbe o surgimento e desenvolvimento de bactérias e ácaros.

  • Espuma memosense: é um tipo de espuma confeccionada com tecnologia de ponta, sendo dotado de uma densidade elevada, que une as vantagens de um suporte de látex com a capacidade de acolhimento do material viscoelástico.

É extremamente confortável, ainda mais pelo fato de que possui uma enorme resistência à deformação. Isso quer dizer basicamente que ele se amolda de acordo com os contornos do corpo, reagindo ao peso e altura da pessoa.

  • Espuma HR: é outra modalidade de espuma dotada de altíssima tecnologia e que possuem dois atributos essenciais: fornecem maior suporte, por terem espumas de alta durabilidade e resistência e também conforto, por ser uma espuma muito mais macia e proporcionar mais harmonia com o sistema de molejo.
  • Espumas do tipo D60, D90 ou D100: é conhecida igualmente como espuma AG (aglomerado) ou compactada. É fabricada a partir do reaproveitamento de espumas que a própria empresa responsável fabrica. Elas são organizadas e devidamente compactadas juntamente com o uso de uma cola especial. Para sermos mais detalhistas, ela é um aglomerado de restos de espumas compactados com cola, papelão, plástico moído, feltro e outros materiais.
  • Viscoelástico: esses colchões são um misto de HR (material muito avançando, de alta tecnologia) e uma placa viscoelástica na parte de cima, de variadas espessuras, permitindo então a elaboração de colchões com maior ou menor firmeza. São perfeitos para todos os biotipos. Ele diminui as pressões de forma razoável e o descanso proporcionado é excelente.

Outro aspecto relevante na escolha de um colchão de espuma diz respeito aos biótipos para o qual é mais indicado, de acordo com cada densidade.

Entre os modelos de tamanho de colchão de espuma, podemos citar:

  • D18: para bebês recém-nascidos e crianças com idade até 3 anos;
  • D23: para pessoas que pesam até 60 kg;
  • D28: indicado para pessoas que chegam até os 80 kg;
  • D33: perfeito para quem tem um peso corporal de no máximo 100 kg;
  • D45: bem apropriado para aqueles que pesam até 150 kg.

É importante lembrar e saber que além obviamente do tipo de espuma que compõe o colchão, há também o tecido que envolve a espuma, que pode ser dos mais diversos materiais possíveis e cada um desses tecidos vai agir em conjunto com a espuma e proporcionar diferentes qualidades físicas.

Aqui na BV Magazine temos vários tipos e tamanhos de colchões de espuma e certamente um deles vai satisfazer as suas necessidades.

Se você gostou deste artigo e deseja saber mais, entre em contato com a nossa equipe. Tire todas as suas dúvidas sobre os benefícios do colchão de espuma. A BV Magazine possui um catálogo com diversos modelos de Colchão de espuma, gostaria de conferir? Clique aqui

Conheça um pouco mais sobre a BV Magazine, Clique aquiMantenha-se sempre bem informado assinando gratuitamente nossa newsletter para receber a atualização de conteúdo.