Nos dias modernos, o foco principal das crianças está na bagagem de informações recebidas pela educação escolar. O acumulo de atividades voltados para o aprendizado em sala de aula e extracurriculares estão diminuindo o tempo disponível das crianças de desfrutarem do melhor da infância: a brincadeira. Longe de menosprezarmos a importância dos estudos para as crianças, pois sabemos que são indispensáveis para o desenvolvimento do ser humano. Todavia, enfatizar que brincadeiras são fundamentais para o desenvolvimento da criança, faz-se necessário.

DESENVOLVIMENTO SOCIAL: a brincadeira promove interação entre as crianças, despertando desenvolvimento social. Brincando é possível aprender princípios sociais de respeito, convívio em sociedade, compreender as mais diversas diferenças humanas, aprender a repartir e a amar o próximo.

DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL: o desenvolvimento da personalidade da criança pode ser percebido através das brincadeiras. A expressão de sentimentos, o aprendizado pelo controle e equilíbrio emocional e até mesmo como enfrentar as frustrações, são fatores que podem ser desenvolvidos através da brincadeira.

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO: brincando as crianças desenvolvem criatividade e estimulam o processo relacionado a capacidade de pensar, compreender e resolver conflitos. O sistema sensorial (olfato, paladar, visão, audição e tato) é muito trabalhado através das brincadeiras. Sem contar no desenvolvimento da coordenação motora.

DESENVOLVIMENTO DOS LAÇOS AFETIVOS: os pais fazem parte fundamental neste processo de educação. A participação dos pais nas brincadeiras, estimulam o estreitamento dos laços afetivos. A ausência dos pais em função de uma vida turbulenta pelo trabalho, distancia as crianças de suas referências pessoais. Promover momentos de interação em brincadeiras pode assegurar a afetividade parental.

INTRODUZIR BRINQUEDOS NA ROTINA DA CRIANÇA: sem dúvida esta é uma tarefa que cabe aos pais. É importante identificar os brinquedos que mais se adequam com a idade da criança. Os brinquedos, no modo geral, são industrializados com a finalidade de garantir o desenvolvimento para idades específicas. Respeitar as fases do crescimento da criança é muito importante. Cabe lembrar que não se trata de brinquedos de alto custo. Na realidade, pouco importa o valor monetário de um brinquedo, desde que este atenda as normas de qualidade do Inmetro. O importante é saber introduzir este brinquedo na rotina da criança.

BRINQUEDOS PARA USAR AO AR LIVRE: nada fica mais marcado na memória afetiva de uma criança do que brincar com os pais em praças e parques. Muitos são os brinquedos que podem ser utilizados ao ar livre: bola, peteca, pipa, bicicletas, etc. Até mesmo sem brinquedo nenhum é possível brincar ao ar livre. Quem nunca brincou de pique-esconde? Correr é uma ótima brincadeira. Alguns brinquedos como triciclos e carrinhos infantis possuem aro de proteção e haste para que um adulto possa empurrá-lo. Estes brincados são excelentes na interação de pais e filhos pequenos.

BRINQUEDOS QUE INTRODUZEM A ROTINA DA VIDA: os maiores estímulos das crianças são imitar o que os adultos fazem, portanto, brinquedos que retratam a realidade da rotina do dia a dia podem ser muito significativos no processo de desenvolvimento infantil. Bancadas de trabalho com ferramentas, cozinhas food truck, cozinhas completas com geladeira, fogão e micro-ondas, lava rápido de carros, são exemplos de brinquedos que refletem profissões cotidianas. São muitas as brincadeiras que podem ser agregadas a este universo imaginário das crianças e que refletem a realidade: brincar de bombeiro, policial, professor, artista, dentista, etc.

Como diria o pediatra e psicanalista Donald W Winnicott: “É brincando e somente brincando que o indivíduo, criança ou adulto, é capaz de ser criativo e usar completamente sua personalidade. ”

Conheça um pouco mais sobre a BV Magazine, Clique aqui. Mantenha-se sempre bem informado assinando gratuitamente nossa newsletter para receber a atualização de conteúdo.